top of page

IMUNIDADE EM TEMPOS DE COVID-19

Com a atual situação pela qual estamos passando, você deve ter visto muitos posts nas mídias sociais relacionados à imunidade falando sobre alimentos específicos ou até shots de imunidade.

A imunidade depende de muitos fatores como sono, controle de estresse, bons hábitos de higiene e claro, alimentação.

A alimentação equilibrada vai garantir que o sistema imune fique em dia, mas é importante saber que na verdade não existe um alimento específico que resolva todos os nossos problemas ou que vá fazer com que não fiquemos doentes.

Pensando em usar a alimentação como nossa aliada, em primeiro lugar, é importante manter um consumo adequado de água ao longo do dia. Ela é fundamental para a manutenção da vida. Por isso, deixe sempre uma garrafinha por perto ou levante-se algumas vezes por dia para encher o seu copo de água. Se você tem muita dificuldade com o consumo de água, pode usar algum aplicativo ou alarme no celular como lembrete.

Alguns nutrientes, cada um com sua função, também são muito importantes para o sistema imunológico como:

– as proteínas que estão presentes em carnes (vermelhas e brancas), ovos, leite e derivados e feijões;

– a vitamina A presente em laticínios, fígado, peixes e vegetais folhosos e seus precursores, os betacarotenos, presentes na cenoura, abóbora e mamão;

– o zinco presente em carnes, cereais integrais sementes e castanhas;

– o ferro presente em carnes, feijões e vegetais verde escuros;

– os antioxidantes como o selênio presente na castanha do Pará e;

– a vitamina C presente em frutas cítricas.

Outro nutriente muito importante é a fibra que está presente em frutas, verduras legumes e cereais integrais, ela é o alimento das bactérias boas do nosso intestino e elas têm papel essencial no sistema imune.

Aqui estou citando só alguns exemplos, mas já deu para perceber que o importante é entender que para manter o sistema imune em dia, assim como o bom funcionamento do organismo como um todo, é fundamental que a alimentação de todos seja equilibrada e variada. Ou seja, ela deve conter alimentos fonte de carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas, minerais e fibras em quantidades adequadas para manter o metabolismo funcionando normalmente. E tudo isso como você pode ver, pode ser obtido através de alimentos.

A suplementação de vitaminas e minerais só deve ser feita quando há realmente um diagnóstico de deficiência de algum nutriente no corpo. Suplementação de vitaminas e minerais deve ser feita somente por nutricionista ou médico.

Para quem costuma se automedicar, acho importante dizer que o excesso de algumas vitaminas e minerais pode ser prejudicial à saúde. O excesso de uma vitamina ou mineral pode levar à redução da absorção de outro por exemplo, O excesso de selênio pode deixar as unhas e cabelos mais fracos, o excesso de vitamina A é tóxico para o fígado, o excesso de vitamina C pode levar à formação de pedras no rim e aumentar excessivamente a absorção de ferro. Esses são só alguns exemplos. Portanto, nada de sair por aí comprando um monte de polivitamínicos sem orientação.

Referências:

Institute of Medicine. Dietary Reference Intakes. The essential guide to nutrient requirements. The National Academies Press: 2006. Elements Summary, Nutrients Summary.

Academy of Nutrition and Dietetics. Support your health with nutrition.

6 views0 comments

Recent Posts

See All
Post: Blog2_Post
bottom of page