top of page

O CÉREBRO DO OBESO É DIFERENTE!

Se você se lembrar do post sobre a regulação de fome e saciedade, não comemos somente por fome física, mas as emoções e o prazer em comer também influenciam a nossa alimentação. Hoje, a partir de estudos que utilizam a ressonância magnética funcional (RMf), é possível identificar quais regiões do cérebro estão envolvidas no controle da alimentação e que o cérebro de indivíduos com obesidade funciona de uma maneira diferente do de indivíduos com peso saudável. Evidências recentes mostram que aqueles apresentam maior motivação alimentar ao visualizarem imagens de alimentos calóricos, ou seja, que uma pessoa que tem obesidade tem mais vontade de comer alimentos ricos em gordura e açúcar. Por outro lado, alguns estudos mostram que esses indivíduos apresentam uma menor satisfação durante o consumo, levando-os a comer mais. Novamente concluímos que nesses casos, o sinal de recompensa provocado pelo alimento se sobrepõe à resposta fisiológica de saciedade.

Também com a utilização da RMf, já se observou que algumas práticas de meditação e mindfulness mostram uma alteração da atividade de regiões do nosso cérebro relacionadas com a tomada de decisões e o sistema de recompensa. Mas para entender essa última parte, aguarde o próximo post sobre mindfulness e mindful eating!


REFERÊNCIAS:

Stice E, Spoor S, Bohon C, Veldhuizen M, Small D. Relation of reward from food intake and anticipated food intake to obesity: a functional magnetic ressonance imaging study. J Abnorm Pshycol. 2008;117(4):924-35.

Stoeckel LE, Weller RE, Cook II EW, Twieg DB, Knowlton RC, Cox JE. Widespread reward-system activation in obese women in response to pictures of high-calorie foods. NeuroImage. 2008;41:636-47.

2 views0 comments

Comments

Couldn’t Load Comments
It looks like there was a technical problem. Try reconnecting or refreshing the page.
Post: Blog2_Post
bottom of page